domingo, 18 de julho de 2010

Há Males que vem para o bem



Nada como um dia após o outro ou simplesmente as experiências para nos fazer entender que se algumas coisas não saírem conforme o planejado, por mais que não vejamos nenhuma luz no fim do túnel naquele momento, tudo está sendo feito para que possamos lá na frente vivenciar algo melhor. Você perde aqui, mas depois será recompensando. É assim que tenho entendido a vida.

Conversando com um amigo sobre as voltas que o mundo dá, me detive exatamente em algo que me ocorreu há alguns anos, que tinha tudo para ser duradouro, mas que teve um fim de repente. E eu não aceitava esse fim de forma alguma. Passei por um período de luto, introspecção e para não pirar de vez, já que não tinha tanta força emocional como hoje, centralizei toda a minha força e tempo no trabalho e estudo.Tranquei-me em minha dor e não queria compartilhar nenhum dos meus sentimentos com ninguém.

Até que chegou um momento onde não dava mais para viver sozinha, precisava trazer à tona alguma coisa boa que estava escondida dentro do meu ser. Deixar os amigos se aproximarem, permitir que as pessoas gostassem de mim.

Me despedi do passado, virei a página, roteirizei meus projetos, mudei de bairro, de pensamento, entendi que a vida estava me dando uma nova chance e decidi VIVER..

Depois dessa conversa com esse amigo, entendi que se eu não tivesse passado por todo esse processo doloroso, jamais o teria conhecido. Tenho certeza disso. Minha vida teria tomado outro rumo e eu não teria a oportunidade de conhecer não só esse amigo, mas muitos outros que partilham comigo de momentos únicos, mágicos, de solidariedade, sentimentos e me ajudam a transformar acontecimentos banais de minha existência, em lembranças infinitas.

Hoje, quando a vida segue outro rumo,ou quando um ponto final é colocado no lugar de uma vírgula, eu sei que é a vida me dando a chance de conhecer pessoas novas, de vivenciar outras experiências, de escrever um novo capítulo de minha existência que com certeza terá mais emoção, brilho e vivacidade.

Só o tempo para mostrar que sofremos por antecipação, que nos angustiamos à toa, que sequestramos momentos de nossas vidas por não acreditar que há males sim que vem para o bem. Por experiência própria, posso dizer que a dor do passado é insignificante diante do que tenho vivido, da grandeza de ter encontrado pessoas tão lindas, maravilhosas e que não consigo mais imaginar a minha vida sem elas.

Li essa frase, "Quem sabe o fim não seja nada e a estrada seja tudo."

Quem sabe o fim de algumas coisas não seja o início de outras muito melhores. Para mim pelo menos, foi.

Elliana Garcia

4 comentários:

  1. Lilli, eu adoro os seus textos. Tudo o que você escreve é lindo demais! Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Querida, seus textos realmente mostram o que vai na sua alma.

    ResponderExcluir
  3. Erasmo Nascimento28 de julho de 2010 18:37

    Olá, os seus textos da maneira que voce escreve, quando li, dá a impressão que voce está presente, acalma a mente,

    parabens

    ResponderExcluir
  4. Esse texto, reflete na minha esperança de chegar os dias melhores. Obrigada pela dica, Elliana. Bju, linda!

    ResponderExcluir